Notícias e Pesquisas

16 Dez 2019

Promoções de Natal em shopping center em 2019

Você costuma participar de promoções e sorteios de Natal nos shoppings centers brasileiros? Qual tipo de promoção costuma preferir?

Levantamos informações exclusivas sobre as campanhas de Natal realizadas pelos shoppings brasileiros nesse período e também as preferências do consumidor em 2019. O resultado é um estudo amplo e cheio de curiosidades.

Quer saber mais? Leia o artigo completo abaixo.

Preferências do consumidor

De acordo com uma pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência, um em cada dez consumidores que visitam shopping no Brasil não gosta de participar das promoções realizadas nestes locais (12%).

Considerando as principais modalidades de promoção, o consumidor que participa tem clara preferência pelo comprou-ganhou (63%), o que não é uma novidade: o consumidor prefere a gratificação instantânea.

Por outro lado, a oportunidade de participar de um sorteio concorrendo com outros milhares de consumidores, não tem tanta aceitação: apenas 21% dos consumidores afirmam preferir esta modalidade de promoção.

O que os shoppings estão fazendo em 2019?

Considerando um universo de 537 shoppings em operação, verificou-se a penetração das promoções nestes empreendimentos e, a partir de uma amostra balanceada, considerando porte e região, alguns aprofundamentos foram feitos sobre o tema.

Tipo de promoção e decoração realizada

Os temas apresentados nas decorações natalinas nos shoppings em 2019 se dividem entre desenhos infantis licenciados, temas para adolescentes e pré-adolescentes, mas as decorações tradicionais ganham força, como por exemplo: vila do doce, casinha do papai Noel, encantos de natal, entre outros.

A grande maioria faz algum tipo de promoção nesta época do ano, seja sorteio, comprou-ganhou e até algumas novas modalidades, como o natal solidário (já presente em 1 em cada 10 shoppings brasileiros). Porém, se comparado ao levantamento realizado pelo IBOPE Inteligência em 2013, o percentual de shoppings que não realizam nenhuma promoção mais do que dobrou, e passou de 10% para 25%.

A maior parte dos shoppings brasileiros optou por realizar promoção do tipo sorteio (42%), uma queda de 20 pontos percentuais em 6 anos. Esse indicador é mais alto entre os shoppings de médio porte (51%).

Mas há um tipo de promoção que continua aparecendo com força: a modalidade mista. O cliente leva para casa seu brinde, mas também concorre a prêmios maiores em um sorteio. Quem mais tem investido neste modelo são os shoppings de grande porte, em sua maioria nas regiões Sul e Sudeste.

Duração das promoções

As promoções do tipo “comprou-ganhou” duram em média cerca de 30 dias. Já as que contam com a mecânica de sorteio têm períodos maiores, podendo durar, em média, 53 dias.

Gasto médio sorteio x comprou-ganhou

Para participar dos sorteios, os clientes devem gastar em média R$ 290 nas lojas participantes da promoção. Já para participar das promoções do tipo comprou-ganhou os clientes devem gastar certa de 30% a mais, R$ 380 em média. Os valores variam em função do porte do shopping.

Em 2019, 22% dos shoppings oferecem como alternativa para participar dos sorteios a troca de cupom de forma virtual, evitando ou reduzindo as enormes filas nos balcões de troca. Em 2013 este indicador foi de apenas 0,5%.

Outra ação para redução de filas e incentivo do aumento no consumo é a troca de cupons dobrados em dias de menor fluxo. Mais da metade (55%) das promoções do tipo sorteio possui algum incentivo para dobrar o número de cupons. A recorrência deste tipo de incentivo é maior nos shoppings de pequeno e médio porte.

Brindes distribuídos

O queridinho das promoções “comprou-ganhou” continua sendo o Panetone, seja em latas decoradas ou de marcas famosas. Dos shoppings que deram brindes em 2019, 54% escolheram o produto como premiação. Neste sentido, mais uma vez pouca inovação foi vista. Outros prêmios fornecidos pelos shoppings foram Kits de beleza, pelúcias, pães de mel, bijuterias, ingressos para eventos, entre outros.

Prêmios sorteados

Dos shoppings que adotaram a mecânica de sorteio, 64% escolheram carros para premiar. Esse número já foi maior: em 2013, 79% optaram por esse prêmio. Mesmo com a redução, este continua sendo o prêmio mais distribuído nos sorteios de Natal.

Em segundo lugar ficam os vale-compras, adotado por 19% dos shoppings brasileiros.

Seja para prêmios ou brindes, nota-se a pouca inovação no tema. A fórmula “panetone carro” vem dando certo. Porém fica a dúvida, até quando o cliente aceitará a falta de novidades?