Notícias e Pesquisas

25 Set 2020

Governo de Jair Bolsonaro é considerado ótimo ou bom por 40% dos brasileiros

Pesquisa do IBOPE Inteligência realizada a pedido da Confederação Nacional da Indústria (CNI) entre os dias 17 e 20 de setembro aponta que o percentual de brasileiros que avaliam o governo federal como ótimo ou bom passa de 29% em dezembro de 2019, última vez que essa pesquisa foi realizada (em março e julho a pesquisa não foi realizada por conta da pandemia), para 40% neste mês. O percentual da população que avalia o governo como regular permanece no mesmo patamar da pesquisa anterior, passando de 31% para 29% e os que consideram o governo ruim ou péssimo recuam de 38% em dezembro para 29% em setembro.

Quando questionados se aprovam a forma do presidente administrar o país, 50% aprovam e 45% desaprovam. Em dezembro, 41% aprovavam e 53% desaprovavam.

A confiança no presidente também teve elevação no período, saindo de 41% para 46%. O percentual dos que não confiam no presidente diminuíram de 56% para 51%.

Aprovação do governo por área de atuação

Segurança pública continua sendo a área de atuação do governo com a melhor colocação no ranking, entre as nove consideradas. Dentre todas, é a única cujo percentual de aprovação supera o de desaprovação.

Na comparação com dezembro de 2019, há um aumento na aprovação da política de combate à fome e à pobreza, de 40% para 48%. Como resultado, essa área sobe da sexta para a segunda posição no ranking.

As políticas e ações na área da saúde também estão entre as que mostram melhora na avaliação na comparação com dezembro de 2019. O percentual de aprovação cresce de 36% para 43% e a área sobe da sétima para a quarta posição no ranking.

Os percentuais de aprovação e desaprovação da área de combate ao desemprego oscilam para pior, de 41% para 37%, no limite da margem de erro. Como resultado, a área cai da terceira para a sétima posição no ranking.

Noticiário

Entre os brasileiros, 43% avaliam que as notícias recentes sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro são desfavoráveis ao governo. Esse percentual tem se mantido neste patamar, ou seja, oscilando dentro da margem de erro, desde junho de 2019. Para 20% dos entrevistados, as notícias recentes são favoráveis ao governo e para 25% elas são nem favoráveis, nem desfavoráveis.

Entre as notícias mais lembradas pelos brasileiros destacam-se a relacionadas ao meio ambiente e às políticas sociais de renda para a população mais vulnerável.

Notícias sobre os incêndios e queimadas na Amazônia e no Pantanal foram citadas por 10% dos entrevistados. Somando-se às notícias, também lembradas espontaneamente pelos entrevistados, sobre o corte de verbas para a prevenção de incêndios florestais, sobre vídeo negando os incêndios na Amazônia e sobre meio ambiente de uma maneira geral o percentual chega a 12%. O percentual agregado é menor que a simples soma dos percentuais das notícias, pois um mesmo entrevistado pode ter citado mais de uma notícia relacionada ao tema.

As notícias sobre a expansão do auxílio emergencial até dezembro foram lembradas por 8% dos entrevistados, enquanto 7% citaram notícias sobre a suspensão das discussões do Renda Família e/ou manutenção do Bolsa Família até 2022. No total, as notícias sobre o auxílio emergencial e o Bolsa Família (discussão no Congresso, redução do valor do auxílio e outras) foram citadas por 20% dos entrevistados.

DADOS DA PESQUISA

Nome da pesquisa

Avaliação do governo federal

Margem de erro

A margem de erro máxima estimada é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema

Administração pública

Opinião pública

Contratante

Confederação Nacional da Indústria (CNI)

Período

17/09/2020 a 20/09/2020

Local

Brasil

Amostra

Foram realizadas 2000 entrevistas em 127 municípios.

ARQUIVO(S) PARA DOWNLOAD
Avaliação do governo federal - setembro
Pesquisa completa