Notícias e Pesquisas

17 Set 2018

Disputa para o Governo de Minas Gerais permanece estável, com Anastasia na liderança

Governador

Senador

Presidente


Nova pesquisa de intenção de voto realizada pelo IBOPE Inteligência em Minas Gerais a pedido da TV Globo, mostra cenário estável com variações dentro da margem de erro da pesquisa, de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O peessedebista, Antonio Anastasia, permanece na liderança da disputa pelo governo do estado com 33% das intenções de voto (tinha 31% na rodada anterior). Em outro patamar, o atual governador, Fernando Pimentel (PT), mantém-se com 22% das menções. Romeu Zema, do NOVO permanece com 7% das respostas. Já os demais candidatos (Dirlene Marques, do PSOL, Adalclever Lopes, do MDB, João Batista Mares Guia, da REDE, Claudiney Dulim, do AVANTE, Jordano Metalúrgico, do PSTU e Alexandre Flach, do PCO) registram até 3% das citações cada. Aqueles que pretendem votar em branco ou nulo variam de 19% para 18%, enquanto os que não sabem ou não opinam representam 12% da amostra (eram 13%).

Destaques por segmentos
- No geral, as intenções de voto em Anastasia apresentam crescimento mais expressivo entre eleitores que vivem na capital, onde tinha 23% das menções e agora tem 44%, e entre aqueles que possuem ensino superior, onde vai de 31% para 42%. O peessedebista continua sendo mais citado pelos homens, do que pelas mulheres (37%, ante 30%) e passa a se destacar entre os que têm maior renda familiar (39%, tinha 34% anteriormente).

- Já as menções a Pimentel crescem além da margem de erro da pesquisa entre os eleitores menos escolarizados, registrando agora 29% (antes tinha 24%), entre os que têm de 35 a 44 anos (vai de 17% para 21%) e entre os mais velhos (varia de 20% para 24%). Em contrapartida, suas citações recuam 4 p.p. entre os de menor renda familiar, passando de 25% para 21%, entre os que têm de 25 a 34 anos e entre os que têm de 45 a 54 anos, nestes segmentos vai de 24% para 20% e de 23% para 19%, respectivamente.

- Romeu Zema apresenta crescimento entre os eleitores que possuem da 5ª a 8ª série do Fundamental, onde obtém 8% das menções (tinha 4%), ao passo que recua de 15% para 8% entre os que têm maior renda familiar e de 13% para 9% entre os que têm o Ensino Superior.

- Os demais candidatos apresentam intenções de voto distribuídas de maneira homogênea nos segmentos analisados.


Senado
O IBOPE Inteligência perguntou ainda aos eleitores em quais candidatos eles votariam para representar Minas Gerais no Senado Federal. Somando-se as duas menções, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) mantém-se com 28% das intenções de voto. Jornalista Carlos Viana, do PHS, aparece nesta rodada com 15% (tinha 12%). Dinis Pinheiro (SOLIDARIEDADE) vai de 7% para 9%, ao passo que Rodrigo Pacheco (DEM) oscila de 7% para 8%. Coronel Lacerda (PPL) e Rodrigo Paiva (NOVO) variam de 5% para 6%, cada um. Os demais candidatos recebem até 5% das citações, cada, oscilando dentro da margem de erro da pesquisa. Os eleitores indecisos diminuem de 56% para 49%, enquanto os que pretendem votar branco ou nulo são 48%, dos quais 19% da primeira vaga e 29% da segunda (eram 20% da primeira e 30% da segunda no levantamento anterior).

Considerando que nesta eleição existem duas vagas para o senado, nesta pergunta a soma dos percentuais atinge 200%, uma vez que as pessoas entrevistadas têm a possibilidade de escolher dois nomes.


Presidente
Em relação a intenção de voto para presidente entre os mineiros Jair Bolsonaro (PSL) continua na liderança com 29% (tinha 27% na rodada anterior). Em outro patamar, aumentam as menções a Fernando Haddad (PT) que vai de 10% para 16%, enquanto Ciro Gomes (PDT) permanece sendo citado por 11% do eleitorado. Geraldo Alckmin (PSDB) oscila de 8% para 7%, ao passo que Marina Silva, da REDE, recua de 9% para 6%. Os demais candidatos atingem até 3% das respostas cada, tendo oscilado dentro da margem de erro. A proporção de quem têm intenção de votar em branco ou nulo agora é de 12% (era 15% na semana passada) e de quem não sabe ou não responde varia de 10% para 9%.


Outras informações da pesquisa

 

* O objetivo de uma pesquisa eleitoral não é antecipar os resultados da eleição, mas sim o de mostrar o cenário no momento em que foi realizada. A pesquisa é uma fotografia do momento e não tem o poder e nem a intenção de prever o resultado de uma eleição. Por isso, seus resultados não podem ser usados para prever o resultado das urnas

DADOS DA PESQUISA

Nome da pesquisa

Intenção de voto em Minas Gerais

Margem de erro

a margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema

Administração pública

Eleições

Opinião pública

Contratante

pesquisa contratada por GLOBO COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S/A.

Período

14/09/2018 a 16/09/2018

Local

Brasil - MG

Amostra

foram entrevistados 1.512 votantes. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.

Registro TRE/TSE

registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais sob o protocolo Nº MG-09508/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo Nº BR-06585/2018.

ARQUIVO(S) PARA DOWNLOAD
Pesquisa completa