Notícias e Pesquisas

01 Fev 2017

Principais problemas do Brasil são desemprego, corrupção e saúde, apontam brasileiros

Mais de quatro em cada dez brasileiros apontam o desemprego como um dos dois principais pro­blemas do país, o que torna esse o problema mais citado em dezembro de 2016 de acordo com a pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira – Problemas e Prioridades, realizada pelo IBOPE Inteligência para a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A corrupção e a saúde empatam em segundo lugar em percentual de citações como um dos dois principais problemas: são mencionados por 32% dos entrevistados. A segurança pública ocupa a quarta colocação, citada por 19% da população.

O desemprego encabeça a lista para homens e mulheres, embora entre elas o percentual de citações seja maior. A segunda colocação, no entanto, é diferente entre os gêneros. Enquanto para eles o segundo problema mais citado é a corrupção, para elas é a saúde.

Prioridade - Melhorar os serviços de saúde é o item mais citado pelos brasileiros como uma das três prioridades para 2017 pelo quarto ano consecutivo. A saúde foi lembrada por 49% dos entrevistados como prioridade para 2014, por 51% para 2015, por 36% para 2016 e por 38% para 2017.

Promover a geração de empregos é uma medida lembrada como uma das três prioridades por 14% da popu­lação para 2015, por 26% para 2016 e por 32% para 2017, saindo nesse período da nona para a segunda colocação.

Reduzir os impostos também vem se tornando mais relevante para os brasileiros: chegou à quin­ta colocação no ranking em 2017, com 25% citando essa medida como uma das três prioridades para o ano.

Entre as medidas que vem perdendo prioridade estão combater a violência e a criminalidade e aumentar o combate às drogas. O combate à violência chegou a ocupar a segunda colocação em 2014 e 2015, passando para a sexta colocação em 2016 e alcançando a oitava colo­cação em 2017. O percentual de brasileiros que elenca essa medida como uma das três principais caiu de 31% em 2014 para 20% em 2017.

O combate às drogas apresenta comportamento similar. Passa da quarta colocação em 2014 para a 11ª em 2017, sendo lembrado por apenas 8% da população como uma das três principais prioridades, enquanto esse percentual era de 23% em 2014.

DADOS DA PESQUISA

Nome da pesquisa

Retratos da Sociedade Brasileira - Problemas e Prioridades

Margem de erro

2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema

Administração pública

CNI

Opinião pública

Contratante

CNI - Confederação Nacional da Indústria

Período

01/12/2016 a 04/12/2016

Local

Brasil

Amostra

2002 entrevistas em 141 municípios.

ARQUIVO(S) PARA DOWNLOAD
Retratos da Sociedade Brasileira - Problemas e Prioridades
Pesquisa completa