Notícias e Pesquisas

10 Set 2018

Paulo Skaf cresce, mas segue tecnicamente empatado com João Doria em disputa pelo governo de São Paulo

Governador

Senador

Presidente

Na segunda pesquisa de intenção de voto no Estado de São Paulo, realizada pelo IBOPE Inteligência em parceria com a TV Globo e o Estadão, o candidato do MDB, Paulo Skaf, cresce 4 pontos percentuais (p.p.) da primeira para a segunda rodada e tem 22% das menções, enquanto o ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) oscila de 20% para 21% das intenções de voto. Considerando a margem de erro de 3 pontos percentuais, o emedebista e o peessedebista permanecem tecnicamente empatados, conforme observado na rodada anterior. Em outro patamar, Marcio França (PSB) tem 8% das citações (eram 5% na rodada anterior), Luiz Marinho (PT) vai de 4% para 5%, ao passo que Major Costa e Silva (DC) e Professora Lisete (PSOL) oscilam 1 p.p negativamente e têm agora 2% e 1%, respectivamente. Os demais candidatos (Edson Dorta, do PCO, Marcelo Candido, do PDT, Prof. Claudio Fernando, do PMN, Rodrigo Tavares, do PRTB, Rogerio Chequer, do NOVO e Toninho Ferreira, do PSTU) se mantêm com até 1% das intenções de voto cada um. Eleitores paulistas que declaram a intenção de votar em branco ou anular o voto somam 24% (eram 29% na primeira rodada), enquanto os que não sabem ou não opinam somam 13% (contra 15% anteriormente).

Destaques por segmentos
- Paulo Skaf cresce praticamente em todos os segmentos, mas principalmente entre os eleitores de 25 e 34 anos (crescimento de 12 p.p.) e ensino superior (crescimento de 9 p.p.). Além disso, o candidato do MDB recebe mais menções entre os homens (26% contra 19% entre as mulheres). Sua intenção também cresce conforme aumenta a escolaridade e a renda familiar do entrevistado.

- As intenções de voto em Doria crescem conforme aumenta a renda familiar do entrevistado, mantendo a tendência da primeira rodada (vai de 17% na faixa de até 1 salário mínimo (S.M.) e chega a 27% na faixa acima de 5 S.M). O ex-prefeito da capital se mantém mais citado entre moradores das cidades da periferia (28%), além de ter menções um pouco mais expressivas entre os homens (23%), quando comparadas às menções femininas (19%).

- O candidato do PT, Luiz Marinho, cresce 4 p.p. entre os moradores da capital paulista, indo de 3% para 7%.

- O atual governador, Marcio França, cresce 7 p.p. entre os que têm menor renda familiar mensal e chega a 9% das intenções de voto. Ainda, cresce 4 p.p. nos seguintes segmentos: ensino médio (6% para 10%); 35 a 44 anos (5% para 9%); 45 a 54 anos (4% para 8%); entre os evangélicos (4% para 8%).

- Os demais candidatos apresentam intenções de voto distribuídas de maneira homogênea nos segmentos analisados.


Senado
Na aferição de intenções de voto para Senador pelo Estado de São Paulo, somando-se as duas menções, Eduardo Suplicy (PT) oscila de 28% para 31%, Mario Covas Neto (PODE) se mantem com 17% nesta rodada e Major Olimpio (PSL) cai de 15% para 11% na atual pesquisa. Maurren Maggi, do PSB, cresce de 2% para 7%, Mara Gabrilli (PSDB) oscila positivamente de 4% para 7%, Cidinha (MDB) permanece com 6% e Tripoli (PSDB) oscila negativamente de 6% para 5%. Os demais candidatos permanecem com até 3% das citações cada - Antonio Neto (PDT), Diogo da Luz (NOVO), Dra. Eliana Ferreira (PSTU), Educador Daniel Cara (PSOL), Jair Andreoni (PRTB), Jilmar Tatto (PT), Mancha (PSTU), Marcelo Barbieri (MDB), Moira Lázaro Mandato Coletivo (REDE), Nivaldo Orlandi (PCO), Pedro Henrique de Cristo (REDE) e Professora Silvia Ferraro (PSOL). Kaled (DC) que não foi estimulado na 1ª rodada porque ainda não tinha sua candidatura registrada no TSE, agora aparece com 1% das intenções de voto.

Os eleitores indecisos vão de 45% para 47%, enquanto aqueles com intenção de votar em branco ou de anular o seu voto passam de 55% para 47%, das quais 20% são da primeira vaga e 27% da segunda (eram 24% e 31%, respectivamente).

Nessa pergunta, um disco com o nome dos candidatos era apresentado aos entrevistados e, considerando que nesta eleição existem duas vagas para o senado, nesta pergunta a soma dos percentuais atinge 200%, uma vez que as pessoas entrevistadas têm a possibilidade de escolher dois nomes.

Presidente
Devido a indefinição da situação da candidatura de Lula junto ao TSE, uma vez que cabe recurso a sua impugnação, o IBOPE Inteligência testou dois cenários para a eleição presidencial, sendo o primeiro deles com Fernando Haddad e o outro sem nenhum candidato pelo PT ao cargo.

No primeiro cenário, entre os eleitores do estado de São Paulo, Jair Bolsonaro (PSL), que tinha 22% na rodada anterior, vai para 23% na atual. O ex-governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB) oscila de 15% para 18% das intenções de voto, Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT) e João Amoêdo (NOVO) oscilam de 8% para 11%, de 5% para 7% e de 2% para 5%, respectivamente. Marina Silva (REDE) oscila negativamente de 10% para 8%. Os demais candidatos, Alvaro Dias (PODE), Cabo Daciolo (PATRI), Eymael (DC), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (NOVO), Vera (PSTU) e João Goulart Filho (PPL), mantém-se com até 3%, cada um. São 15% os que declaram intenção de votar em branco ou anular o voto (anteriormente eram 20%) e 6% não sabem ou preferem não opinar (contra 9% na primeira rodada). Nesta pergunta, um disco com o nome dos candidatos é apresentado ao entrevistado.

No segundo cenário, sem candidato do PT ao cargo, Jair Bolsonaro (PSL) aparece com 23% das intenções de voto, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB) com 19%. Em seguida estão Ciro Gomes (PDT) com 12% e Marina Silva (REDE) com 9%. João Amoêdo (NOVO) e Henrique Meirelles (MDB) são citados por 5% e 4%, respectivamente. Os demais candidatos - Alvaro Dias (PODE), Cabo Daciolo (PATRI), Eymael (DC), Guilherme Boulos (PSOL), Vera (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) - são citados por até 1% dos eleitores paulista, cada um. São 17% os que declaram a intenção de votar em branco ou de anular o voto e os indecisos somam 7%.

 

Outras informações da pesquisa

* O objetivo de uma pesquisa eleitoral não é antecipar os resultados da eleição, mas sim o de mostrar o cenário no momento em que foi realizada. A pesquisa é uma fotografia do momento e não tem o poder e nem a intenção de prever o resultado de uma eleição. Por isso, seus resultados não podem ser usados para prever o resultado das urnas

DADOS DA PESQUISA

Nome da pesquisa

Intenção de voto em São Paulo

Margem de erro

a margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema

Administração pública

Eleições

Opinião pública

Contratante

pesquisa contratada por GLOBO COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S/A e S/A O ESTADO DE SÃO PAULO.

Período

07/09/2018 a 09/09/2018

Local

Brasil - SP

Amostra

foram entrevistados 1.204 votantes. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.

Registro TRE/TSE

registrada no Tribunal Regional Eleitoral do estado de São Paulo sob o protocolo Nº SP-09401/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo Nº BR-07387-/2018.

ARQUIVO(S) PARA DOWNLOAD
Pesquisa completa