Notícias e Pesquisas

21 Jun 2016

Neste momento, Celso Russomanno lidera com vantagem as intenções de voto à Prefeitura de São Paulo

Disputa pelo segundo lugar está acirrada, de acordo com pesquisa realizada entre 16 e 19 de junho

Entre os dias 16 e 19 de junho, o IBOPE Inteligência em parceria com o Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de SP e Região (SETCESP), realizou uma pesquisa sobre as próximas eleições municipais em São Paulo. Neste momento, em que as candidaturas não estão oficialmente definidas, os cenários testados consideram possíveis nomes para a disputa. 

Celso Russomanno (PRB) aparece em primeiro lugar, com 26% das intenções de voto. Não é possível afirmar quem está em segundo lugar, uma vez que a  diferença entre os candidatos está dentro da margem de erro da pesquisa: Marta Suplicy (PMDB) é mencionada por 10% dos eleitores, Luiza Erundina (PSOL) por 8%, o atual Prefeito Fernando Haddad (PT) por 7% e João Doria (PSDB) por 6%. Andrea Matarazzo (PSD) e Pastor Marco Feliciano (PSC) apresentam o mesmo percentual (4%), enquanto Delegado Olim (PP) obtém 3% das intenções de voto. Major Olímpio (SD) e Roberto Tripoli (PV) são citados por 2% cada um. Os pré-candidatos Láercio Benko (PHS), Levy Fidelix (PRTB), Denise Abreu (PMB), Marlene Campos Machado (PTB) e Ricardo Young (REDE) têm 1% ou menos das citações do eleitorado paulistano. Aqueles que declaram a intenção de votar em branco ou anular o voto totalizam 21%, enquanto 5% estão indecisos ou preferem não responder.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O levantamento também investigou a preferência dos eleitores considerando um cenário reduzido de intenção de voto. Nessa simulação, Russomanno apresenta 34% das intenções de voto. Em outro patamar aparecem a ex-Prefeita Marta Suplicy, com 13% das menções, Erundina, com 9%, Haddad e Doria com 8% cada um e Matarazzo, com 6%. Aqueles que declaram a intenção de votar em branco ou anular o voto representam 20% do eleitorado, enquanto 2% optam por não responder à pergunta.

 

Intenção de voto espontânea

Na pergunta espontânea, em que os entrevistados são perguntados sobre a intenção de voto sem a apresentação dos nomes dos possíveis candidatos, pouco mais da metade da amostra (54%) declara não saber em quem votar, enquanto outros 26% declaram que pretendem votar em branco ou anular o voto. O atual prefeito é mencionado espontaneamente por 5% dos paulistanos e Celso Russomanno por 4%. Os demais possíveis candidatos têm 2% ou menos das citações. 

Rejeição

O IBOPE Inteligência perguntou também em quais dos pré-candidatos os entrevistados não votariam de jeito nenhum. Haddad é o mais citado (46%), seguido por Marta Suplicy (42%). Feliciano aparece com 31% das menções e Erundina com 29%. Cerca de um quarto (24%) não votaria de jeito nenhum em Levy Fidelix, enquanto Russomanno é mencionado por 22% dos paulistanos. Os demais possíveis candidatos obtêm índices entre 11% e 7%. Aqueles que preferem não responder correspondem a 6% da amostra e 1% declara espontaneamente que poderia votar em qualquer um dos nomes apresentados. Nesta pergunta os entrevistados podem mencionar mais de um pré-candidato. 

Avaliação da administração municipal

A administração do prefeito Fernando Haddad é avaliada de maneira negativa (ruim ou péssima) por mais da metade dos eleitores (55%), enquanto 33% a avaliam de forma regular. Consideram a administração ótima ou boa, 12% dos paulistanos. 

Cerca de três quartos da amostra (73%) desaprova a forma como Haddad vem administrando o município, enquanto outros 22% declaram que a aprovam. Aqueles que não sabem ou preferem não responder totalizam 5%.

O IBOPE Inteligência também perguntou a percepção da população sobre as principais áreas problemáticas da cidade. A saúde foi citada pela grande maioria dos eleitores, 72%. Em um patamar inferior, aparece a área da educação, mencionada por 56% dos respondentes, seguida pela segurança pública (29%) e corrupção (26%). Estes percentuais correspondem à soma das três áreas que os entrevistados poderiam mencionar.

Mobilidade e Transporte
Os entrevistados foram questionados sobre o meio de transporte que mais utilizam no seu dia-a-dia. Nesse contexto, metade da amostra (51%) declara utilizar ônibus, enquanto 24% costumam se locomover mais frequentemente por automóvel (próprio ou da família). Já o metrô é citado por 13% dos respondentes, o trem por 4% e motocicleta por 2%. Bicicleta e táxi são mencionados por 1% cada. Aqueles que fazem seus deslocamentos a pé ou não utilizam nenhum meio de transporte totalizam 2%.

O levantamento também investigou a percepção da população sobre medidas possíveis para ampliação do rodízio de carros na cidade de São Paulo. A maioria dos eleitores se posiciona de forma contrária à adoção dessas medidas. Aqueles que são contrários à ampliação do horário de duração do rodízio na cidade somam 57%, enquanto os que são favoráveis 40%. No que tange à ampliação da área do rodízio, considerando o centro expandido e também ruas de bairros e periferias, 61% são contrários e 36% são a favor. Cerca de seis em cada dez entrevistados (62%) são contra o aumento de um para dois os dias de rodízio para carros, ao passo que 34% são favoráveis.

Também foram avaliadas algumas medidas implementadas na cidade e que estão diretamente relacionadas à mobilidade da população. Dessa forma, quase a totalidade dos respondentes (92%) aprova a implantação de faixas exclusivas para ônibus. Já a redução da velocidade nas ruas e avenidas da cidade surge com aprovação de 51% e com desaprovação de 46%. A implantação de ciclovias e ciclofaixas é aprovada por metade da amostra (51%) e desaprovada por 44%. Os que acreditam que as ciclovias não afetaram o seu deslocamento pela cidade somam 47%, enquanto 31% acreditam que elas pioraram um pouco ou muito sua locomoção e 18% que melhoram um pouco ou muito.

Para a grande maioria dos entrevistados (92%), os veículos de carga são importantes ou muito importantes para o abastecimento dos estabelecimentos comerciais e empresas na cidade de São Paulo. Apenas 6% afirmam que esses veículos são pouco importantes ou nada importantes.

Registro Eleitoral: registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo sob o protocolo Nº SP-00908/2016.

DADOS DA PESQUISA

Nome da pesquisa

Pesquisa IBOPE SETECESP

Margem de erro

a margem de erro estimada é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema

Administração pública

Eleições

Opinião pública

Contratante

pesquisa contratada por SETCESP – SINDICATO DAS EMPRESAS DE TRANSPORTES DE CARGA DE SP E REGIÃO.

Período

16/06/2016 a 19/06/2016

Local

Brasil - São Paulo - SP

Amostra

foram entrevistados 602 eleitores. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.

ARQUIVO(S) PARA DOWNLOAD
Relatório da pesquisa
Apresentação da pesquisa

COMENTÁRIOS